Era uma vez um casal, cheio de sonhos e apaixonado por viagens embarcando numa aventura de encher os olhos por terras mágicas na Alemanha. Mais de 600 quilômetros de pura magia e encanto, passando por incríveis castelos, vilarejos, florestas, personagens de contos infantis como fadas, duendes, princesas, bruxas e muito mais, na Rota Alemã dos Contos de Fadas.


Durante 6 dias, a VemTambém desbravou esse que é um dos roteiros mais encantadores do mundo, porém pouco conhecido pelos brasileiros. A Rota Alemã dos Contos de Fadas abrange estradas que cruzam pequenas cidades medievais e contam a história de dois dos mais famosos autores de histórias infantis, Jacob e Wilhelm Grimm, os irmãos Grimm, em endereços que perpassam desde o local de nascimento de ambos, a casa de 1512 onde passaram a infância, a universidade onde estudaram e a cidade onde moraram durante boa parte de suas vidas.


Nossa caminhada em busca das terras encantadas teve apoio da Deutsche Märchenstraße. E nossa partida foi de Frankfurt, cidade considerada o centro geográfico da união européia e um dos centros financeiros mais importantes da Europa. Fizemos um passeio rápido pela cidade, em seguida retiramos o carro e partimos rumo à Hanau, primeiro destino da Rota Alemã dos Contos de Fadas.


Hanau


Declarada como “Cidade dos Irmãos Grimm”, Hanau fica a 25km de Frankfurt, meia horinha de carro foi o suficiente para chegar no primeiro destino da rota. Foi nessa cidade que nasceram os famosos autores dos Contos de Fadas, os Irmãos Grimm.

 

A cidade marca o início da Rota Alemã dos Contos de Fadas e abriga um monumento nacional dedicado aos Grimm, uma estátua de bronze de 1896 que fica na praça Neusdadt Marketplatz. A praça é imensa e nela é possível, também, apreciar outras estátuas dos personagens dos Contos de Fadas, como a da Branca de Neve.

 

 

Steinau

Dando continuidade à nossa jornada pela Rota dos Contos de Fadas, visitamos a segunda cidade do roteiro, Steinau.

 

 

Steinau é pequena, tem um estilo bem medieval e fica à 60 quilômetros de Hanau. Foi paixão à primeira vista. Nessa cidade os Irmãos Grimm passaram sua infância. Aqui, nós encontramos a casa onde eles moraram e que, hoje, funciona como museu. Durante a nossa visita ao museu, tivemos uma guia que foi explicando cada detalhe sobre a vida na infância dos Grimm. Isso facilitou bastante pra gente entender melhor como eles viviam na época.

 

 

E tem mais um detalhe interessante do museu, o local dessa foto em que a Samara aparece sentada com fones é um espaço onde as crianças (e adultos também) costumam sentar, colocar o fone e embarcar em uma viagem ouvindo as lindas histórias dos contos infantis

escritos pelos irmãos. O museu é muito interessante e vale muito à pena a visita!

 

Para visitar o Museu da Casa dos Irmãos Grimm em Steinau, valores:

Individual - 6 euros

Grupo - 4 euros

Criança - 3,50 euros

Família com 2 adultos e 2 crianças - 12 euros

 

Onde nos hospedamos: Hotel Brathähnchenfarm
Saiba como foi a nossa experiência no hotel, acesse:

https://vemtambem.com/noticia/roteiros/75442/rota-alema-dos-contos-de-fadas-onde-se-hospedar-em-steinau.html

 

Marburg

 

Marburg é o nome da terceira cidade da Rota Alemã dos Contos de Fadas. Foi aqui que os irmãos Grimm se inspiraram e começaram a escrever alguns de seus principais contos. “Confesso que, até agora, essa é a minha cidade preferida!” Disse a Samara ao sentir o astral da cidade. “Pense num lugar alegre, jovem e cheio de encantos!” Continuou.

 

 

Foi nessa cidade que os Irmãos Grimm estudaram Direito e começaram a colecionar os primeiros contos infantis. Marburg abriga um roteiro conhecido como Grimm-Dich-Pfdad. Nesta rota autoguiada foi possível visitar diversos pontos onde estão instaladas esculturas e pinturas que fazem referências aos contos dos Grimm como João e Maria, os Sete Anões da Branca de Neve, o Alfaiate Valente e a Cinderela. Reparem só no tamanho desse “sapatinho” vermelho (foto)

 

 

Outro local que paramos para apreciar foi o Castelo de Marburg, um dos mais antigos da Alemanha construído no ano 1.000 DC! Lindíssimo! Para visitar Marburg aconselhamos usar roupas leves e tênis. Tem muitas escadas e é um pouco cansativo, mas vale super a pena e ainda estava acontecendo um concerto ao ar livre, onde haviam várias barracas e que se podia degustar uma genuína cerveja alemã acompanhada de suas tradicionais salsichas. Próximo destino da rota: Schwalmstadt.

 

Asfeld

 

Pela estrada fora eu vou bem sozinha / Levar esses doces para a vovozinha… Reconhece o verso dessa música? Sim, estamos na cidade da Chapeuzinho Vermelho. E você sabe o por quê desse nome?

 

 

Bom, a gente descobriu isso durante nossa visita a quarta cidade do Rota Alemã dos Contos de Fadas. A cidade é Alfeld, mais conhecida como Cidade da Chapeuzinho Vermelho. Indicamos uma visita ao Museu Der Schwalm para saber mais sobre a história dessa personagem icônica dos contos infantis.

 

 

Aqui, os Irmãos Grimm se inspiraram para criar o conto da chapeuzinho. Naquela época, as mulheres solteiras usavam um chapéu vermelho, as casadas um chapéu verde e as viúvas um chapéu preto. E esse chapéu vermelho serviu de inspiração para os irmãos Grimm começarem a criar e desenvolver a personagem da chapeuzinho.

 

Além disso, em Schwalmstadt conhecemos também o Little Red Riding Hood Museum que contém um acervo de vários contos dos irmãos Grimm, excelente para conhecer com crianças! Outro passeio que fizemos e recomendamos é a trilha que a Chapeuzinho fez a caminho da casa da Vovó e foi abordada pelo Lobo Mau. No começo achamos um pouco tenso, mas depois foi super divertido!

Em Asfeld ficamos hospedados no Hotel Zur-Schmiede. Acesse https://www.zur-schmiede.com/

 

Não acabou não, próximo destino: Kassel!

 

Kassel

 

Chegamos em mais uma cidade da Rota Alemã dos Contos de Fadas: Kassel! Essa é a cidade capital da rota, foi onde os Irmãos Grimm permaneceram por mais de 30 anos e tiveram o período mais rico de suas carreiras.

 

 

 

O Parque Wilhelmshöhe é a grande atração turística da cidade. Patrimônio Mundial da Unesco, o parque possui a maior área verde em colina da Europa, é famoso principalmente pelo Monumento a Hércules e a belíssima cascata em pedra criada pelo arquiteto Giovanni Francesco Guerniero. A vista do local é simplesmente uma das mais lindas que já vimos!

 

 

 

Outro monumento em Kassel bastante conhecido e apreciado pelos turistas é o O Schloss Wilhelmshöhe (Castelo do Alto de Guilherme), um castelo que funciona como museu. Você consegue visualizar tudo de um só lugar e sentir a natureza dentro da cidade. Impressionante!

 

 

 

Ainda em Kassel, fizemos um passeio imperdível da Rota, uma visita a residência em que os Irmãos Grimm moravam quando adultos. E que hoje, ao lado funciona um museu, um edifício moderno e tecnológico. O edifício é conhecido como Palácio Bellevue, e foi construído em 1714 no estilo barroco, e usado inicialmente como um observatório astronómico. Ao lado, hoje, funciona um museu Green World que possui um grande acervo cultural que nos remete à época em que os irmãos moravam por lá, mas a parte mais interessante do museu foi encontrar os volumes da obra “Contos Maravilhosos, infantis e domésticos” com anotações feitas à mão pelos próprios Grimm e salas dedicadas a contos infantis como Rapunzel, Branca de Neve, João e Maria e outros. A casa de bonecas foi a favorita! (foto)

 

 

No museu também há espaço para a reprodução de cenários do cotidiano dos Irmãos Grimm, um mergulho no passado às terras mágicas dos contos infantis.O preço é bem acessível. O ticket individual custa 6 euros.

 

 

Onde nos hospedamos: H4 Hotel Kassel
Saiba como foi a nossa experiência no hotel, acesse:

https://vemtambem.com/noticia/hoteis/75452/rota-alema-dos-contos-de-fadas-veja-onde-se-hospedar-em-kassel.html

 

Bad Wildungen

 

Estamos na cidade onde os Irmãos Grimm se inspiraram para escrever um dos mais belos contos de fadas, o da Branca de Neve e os Sete Anões!

 

 

Linda, bem pequena, e medieval, assim é Wildungen. Aqui fica o Schloss Friedrichstein, conhecido como Castelo da Branca de Neve. O castelo é a coisa mais linda! Dizem que os irmãos Grimm se inspiraram em Margareth von Waldeck, filha do conde que viveu no castelo com uma rígida madrasta, para criar a personagem da Branca de Neve.

 

Outro local imperdível nesta cidade foi visitar a antiga mina extratora de cobre (Besucherbergwerk Bertsch) que serviu de inspiração para criação dos sete anões do conto infantil e um pequeno museu de mineração (Bergamtmuseum). O ápice da visita foi conhecer os jardins da casa da Branca de Neve. Os jardins que possuem estátuas dos pequenos (e corcundas) personagens e o interior abriga suas sete camas.

 

 

Até agora está sendo tudo mágico! Estamos nos sentindo num verdadeiro conto de fadas com a experiência. Os cenários, os castelos, as florestas, vilarejos, as casinhas, tudo muito lindo...

 

Trendelberg

 

Preparados pra mais emoção? Estamos nas últimas cidades da Rota Alemã dos Contos de Fadas, dessa vez, adentramos no Castelo da Rapunzel. Você lembra desse conto? Um dos mais famosos, né?

 

 

A cidade chama-se Trendelburg. E é nessa cidade que fica a torre onde os Irmãos Grimm se inspiraram para escrever o famoso conto das tranças da Rapunzel. Pra quem não lembra, a história de vida da Rapunzel é sobre uma jovem de longos cabelos da cor de ouro, aprisionada no alto de uma torre por uma bruxa vingativa. O ápice da história acontece quando um príncipe encontra a torre de Rapunzel e passa a encontrá-la secretamente.

 

O mais bacana de Trendelburg, além de conhecer a torre da Rapunzel, foi se hospedar no castelo. Isso mesmo, nós vivenciamos a experiência de dormir por um dia na torre da Rapunzel. E como nos sentimos? Num conto de fadas.

 

 

O hotel é incrivelmente lindo. Todo temático no estilo medieval, cheio de objetos da época dos Irmãos Grimm, tranças da Rapunzel em alguns compartimentos do lugar e claro, a varanda onde Rapunzel joga suas tranças para o príncipe.

 

Além disso, o hotel dispõe de um lindo restaurante temático, bem tradicional e com uma vista de tirar o fôlego. Isso porque o estabelecimento é rodeado por campos e colinas verdes na cidade de Trendelburg, Hessen. Os quartos não são muito grandes, mas bem confortáveis e nos remete aos de contos infantis.

 

 

A diária custa a partir de 150 Euros, são 22 quartos e é necessário fazer uma reserva antecipada, visto que o local é muito procurado pelos turistas. Para saber mais sobre nossa experiência nesse hotel, acesse: https://vemtambem.com/noticia/roteiros/75457/rota-alema-dos-contos-de-fadas-onde-se-hospedar-em-trendelburg.html

 

Hann Münden

 

Uma pequena cidade medieval repleta de histórias, igrejas, museus, pontes antigas, portas, rios e um clima super agradável, assim é Hann münden, uma joia em enxaimel na confluência de três rios. A cidade é mais uma que faz parte da Rota Alemã dos Contos de Fadas, e possui mais de 700 casas de enxaimel ricamente decoradas, abrangendo 6 séculos, bem como 12 torres históricas fortificadas, pontes medievais e muralhas da cidade. Impossível não se apaixonar por essas cidades. É uma mais linda que a outra.

 

 

E pra conhecer essa cidade tão rica em história e cultura, tivemos a companhia de uma guia, a Dona Helga. Em cada lugar que visitávamos ela nos explicava detalhadamente sobre a história daquele local. Facilitou muito a nossa vida, foi tudo incrível!

 

 

Em Hann Münden indicamos o hotel Alter Packhof. Acesse https://packhof.com/home.

 

Sababurg

 

Sababurg é pequena e fica pertinho das cidades da Rapunzel e da Cinderela. Ficamos pouco tempo nesta cidade pois o castelo estava fechado.

 


 

A história da Bela Adormecida teria tido origem em um castelo de 1334 localizado nessa cidade que, desde o final do século 19, é citado como a residência oficial da Bela Adormecida, em plena Floresta de Reinhardswald. Foi aqui que adormeceu por 100 anos a princesa do conto até que o príncipe a salvou com um beijo.

 

Hamelin

 

E pra fechar nossa Rota dos Contos de Fadas com chave de ouro, visitamos Hamelin. A cidade do Flautista de Hamelin. Você conhece essa história? Ela não é tão popular como as outras, mas é muito interessante.

 

 

Aqui teria surgido o conto do “encantador de ratos”, em 1284. Nesta época, a cidade de Hamelin estava infestada de ratos. Pensando em melhorar a situação do seu povo, o prefeito anunciou que quem conseguisse tirar os ratos da cidade, ele iria dar uma moeda de ouro como recompensa para cada rato que fosse retirado. Foi quando um jovem rapaz surgiu com sua flauta, tocou e todos os ratos o acompanharam para longe da cidade. O prefeito não cumpriu com sua palavra deu um calote no flautista, fazendo-o ir embora. Algum tempo depois, o flautista retornou a cidade e passou a encantar crianças com sua flauta. Dizem que algumas crianças, 130, sumiram e nunca mais apareceram.

 

 

Tours históricos acompanhados pelo próprio flautista e pela guia Ms. Hucks, visita ao Museu de Hamelin e diversas obras como esculturas e fontes foram os destaques deste destino. Entre maio e setembro, o centro histórico da cidade abriga o musical Rats ('ratos', em português), às quarta-feiras e com entrada gratuita.

 

 

Onde nos hospedamos em Hamelin: Zur Krone

Saiba como foi a nossa experiência no hotel, acesse: https://vemtambem.com/noticia/roteiros/75459/rota-alema-dos-contos-de-fadas-onde-se-hospedar-em-hameln.html

Ainda em Hamelin, conhecemos também o Hotel Schloss Waldeck, esse tem um restaurante maravilhoso, a gente contou nossa experiência neste hotel, acesse: https://vemtambem.com/noticia/roteiros/75458/rota-alema-dos-contos-de-fadas-uma-visita-ao-hotel-schloss-waldeck.html

 


 

Hamelin foi a última cidade da Rota dos Contos de Fadas. E não poderíamos estar mais agradecidos e felizes por vivenciar e poder compartilhar isso com nossos leitores. Foram dias mágicos que ficarão eternizados em nossas lembranças. Nosso agradecimento à Brigitte da Deutsche Märchenstraße que deu todo o suporte necessário para desbravar esse roteiro. Desde o itinerário, à indicação de hotéis e principais pontos turísticos a serem visitados. Esperamos que você tenha gostado! E que venham mais aventuras como essa!