A Abear (Associação Brasileira das Empresas Aéreas) deu início nesta quarta-feira, 10, a uma campanha de orientação e fiscalização das bagagens de mão em voos domésticos. A ação tem o objetivo de evitar que volumes com tamanho inadequado sejam embarcados, como bagagem de mão, aquela que vai junto com o passageiro.

A medida será adotada em 15 aeroportos, dividindo em etapas. Os terminais Afonso Pena (Curitiba), Juscelino Kubitscheck (Brasília), Viracopos (Campinas) e Aluízio Alves (Natal) são os primeiros a contar com a fiscalização. Na primeira etapa, as ações tem caráter inicialmente educativo, por duas semanas. Somente a partir de maio, as bagagens que estiverem fora do padrão terão que ser despachadas nos check-ins das companhias e estarão sujeitas à cobrança de tarifas.

Para a nova fiscalização, as medidas da bagagem de mão não podem ultrapassar os 55 centímetros de altura, os 35 centímetros de largura e os 25 centímetros de profundidade. As quatro companhias aéreas brasileiras (Latam, Avianca, Azul e Gol) já adotaram essas medidas para suas bagagens de bordo, mas nem sempre foi assim. A Gol, por exemplo, antes pedia que as malas tivessem no máximo 40 cm de comprimento por 25 cm de largura e 55 cm de altura.

A Abear fará a fiscalização usando uma caixa -chamada de gabarito- para medir se as malas estão dentro das medidas-padrão. Esse controle será feito antes de o passageiro entrar na área de raio-X para o embarque. De acordo com a associação que representa as companhias aéreas, o objetivo é agilizar o fluxo de viajantes, evitando atrasos e trazendo maior conforto.

Além de uma bagagem de mão, o passageiro tem direito a levar mais um item pessoal, que pode ser uma bolsa, mochila ou sacola com itens comprados no aeroporto. Nesse caso, o tamanho máximo permitido é de 45 centímetros de largura, 20 centímetros de profundidade e 35 centímetros de altura e o pertence deve ser armazenado embaixo do assento da frente. A Abear não determina limite de peso para esse tipo de item pessoal. Segundo a entidade, os pertences que entram nessa categoria não serão fiscalizados pelo gabarito.


Confira quanto cada companhia cobra pelo despacho de mala

Caso seja necessário despachar a bagagem de mão que estiver fora do padrão, o serviço será cobrado. Veja quanto ele custa nos voos nacionais.

  • Azul e Gol
    Se comprado pelo site da companhia, o despacho custa R$ 60. Já se a compra for feita no aeroporto, sai por R$ 120.

 

  • Avianca
    Se comprada com mais de seis horas de antecedência do voo, o despacho sai por R$ 60 por mala. Já se a compra for feita depois disso, custa R$ 120.

 

  • Latam
    Até três horas antes do voo, o despacho custa R$ 59. Após esse período, sai por R$ 120.